Endocentro

  Espaço Saúde

  • Santa Casa de Santos ganha serviço de endoscopia que atenderá pacientes de todas as classes sociais

    05 abril 2017

    Primeiro hospital das Américas, a Santa Casa de Santos segue ampliando suas ações para continuar sendo uma referência em Saúde não apenas na cidade, mas em toda a Baixada Santista e litoral paulista. Por isso, já funciona no hospital uma nova ala de atendimento em exames de Endoscopia, graças a uma parceria com a Clínica Endocentro, também referência na região, que irá administrar o serviço pelos próximos cinco anos. Um dos destaques da iniciativa é a possibilidade de encaminhamento de pacientes do SUS - Sistema Único de Saúde - que são atendidos pela Santa Casa.O médico Nelson Marfil, diretor da Clínica Endocentro, disse que o acordo foi possível graças ao fato de ter atuado, com destaque, no hospital. "Eu trabalhei na Santa Casa cerca de 20 anos atrás. Certamente, devido à boa imagem que deixei no hospital, além da grande experiência adquirida na Clínica Endocentro, me fizeram ser lembrado pela nova administração da Santa Casa para coordenar o serviço após a saída da antiga equipe".Ainda segundo Dr. Marfil, os benefícios serão muitos. "Ao aceitarmos o desafio de coordenar o serviço, fizemos uma grande reforma nas antigas dependências, com ampliação do espaço, criação de mais salas de exames, repousos, nova recepção, conforto médico, etc. Também foram adquiridos modernos endoscópios, nova central de informática, central de segurança e equiparação do Serviço de Endoscopia da Santa Casa aos maiores serviços de referência do Brasil".Além disso, um serviço de Endoscopia hospitalar pode executar procedimentos de maior complexidade, além de contar com suporte hospitalar in loco em caso de necessidade. "Também atenderemos pacientes internados, urgências 24 horas e pacientes de baixa renda. Outro grande benefício para a população será a inclusão de todo o rol de procedimentos que a Clínica Endocentro realiza em sua unidade da Av Ana Costa, tais como colonoscopia, retossigmoidoscopia, eco-endoscopia, endoscopia por cápsula endoscópica e procedimentos terapêuticos de alta complexidade. Em termos de segurança para os nossos pacientes, todos os procedimentos endoscópicos realizados no hospital, são acompanhados pelo Serviço de Anestesia", explica. TECNOLOGIA DE PONTA Diante do novo desafio, a direção da Clínica Endocentro não poderia iniciar o trabalho sem que, para isso, fosse feito um alto investimento em tecnologia. Os pacientes da Santa Casa terão à disposição o que há de mais moderno no mercado. "Estamos oferenceno exames de alta complexidade como a Eco-endoscopia, a CPRE (endoscopia das vias biliares), colonoscopia e em breve será inaugurado o Setor de Termografia médica, inédito em toda a Baixada Santista". ESTRUTURA O serviço de endoscopia está localizado no segundo andar, ala “C” do hospital. O agendamento está situado no andar térreo do hospital (1º A), com porta para a Avenida Cláudio Luiz da Costa, evitando que os pacientes necessitem entrar no hospital para agendar exames e retirar resultados. No local também são atendidas consultas de avaliação endoscópica e pré-anestésicas, em um amplo espaço com ar condicionado. "Temos três salas de exames completas, e infra-estrutura para atendimento a pacientes fora do setor (UTI e centro cirúrgico). As equipes administrativa, médica e de enfermagem contam com cerca de 30 profissionais, alguns deles pertencentes aos quadros da Clínica Endocentro e outros com experiência em grandes serviços de São Paulo, como Beneficência Portuguesa, Samaritano, Santa Casa e Fleury", revel a Nelson Marfil.

    Continue Lendo
  • Treinamento aéreo impensado

    17 outubro 2016

    A população de Santos e Guarujá foi surpreendida no último dia 26 de novembro com um treinamento aéreo equivocado feito pela aeronáutica sob os céus de ambas as cidades. Vale lembrar que a população de Santos ainda se recupera do trágico acidente aéreo que envolveu o candidato à presidência Eduardo Campos em agosto último. Santos é uma localidade que nunca se preocupou com acidentes aéreos ao longo de sua história – O barulho de aviões desde agosto é um trauma que causa arrepios em vários santistas, principalmente nos que residem no Boqueirão, nas proximidades de onde a aeronave caiu em agosto. É um trauma psicológico que merece respeito, pois envolve famílias e familiares que, por melhor que seja o tratamento psicológico que buscam, e falo isso como profissional da área, jamais deixarão de ter calafrios ao ver aeronaves próximas de suas casas. Prova disso é o impressionante o volume de pedido de informações a respeito dos aviões sobrevoando Santos e Guarujá nas redes sociais na data. E nenhum aviso da Aeronáutica ou mesmo de ambas prefeituras a respeito. Vale lembrar que na referida data, havia uma previsão de um falso profeta de que um avião iria cair na Avenida Paulista, em São Paulo, fato que foi noticiado por boa parte da Imprensa. Todos queremos o aeroporto de Guarujá em funcionamento como já foi anunciado com toda popa pelo vice-presidente Michel Temer em 2013, e que até agora não saiu do papel. Queremos o maior desenvolvimento da Baixada Santista, mas penso que antes deste desenvolvimento, queremos compromisso mais efetivo das autoridades com nosso dia-a-dia. É obrigação do Poder Público zelar pela Saúde e bem estar de toda a população. Fico pensando em qual seria a relevância e importância da Força Aérea fazer esse treinamento aqui e nesta data? Se fosse algo imprescindível, porque não alertar com antecedência a população? O morador de Santos e Guarujá não pode ser refém do medo diante da falta de sensibilidade e até de compromisso das autoridades que gerem as atividades da Base Aérea de Santos.   Miriam Rufino Marfil, psicóloga clínica da EndocentroFormada em psicologia pela UNIFEC-SPPós graduada em Programação Neuro-linguística e especializada em transtornos alimentaresContato: miriam@endocentrosantos.com.br

    Continue Lendo
  • Homenagem pelo dia do médico

    17 outubro 2016

    Ficamos muito honrados em receber, em mais um ano, a carta recebida pelo Vereador, professor José Lascane, líder da bancada do PSDB na Câmara Municipal de Santos. Obrigado pela lembrança, mais uma vez, Professor.

    Continue Lendo
  • Congratulações pelo Dia do Médico

    17 outubro 2016

    Segue a carta recebida pelo Vereador, professor José Lascane, líder da bancada do PSDB na Câmara Municipal de Santos. Obrigado pela lembrança, Professor.

    Continue Lendo
  • Dia mundial de combate ao fumo

    17 outubro 2016

    A Clínica Endocentro apoia este dia ! Fumar: faz mal pra você, faz mal para o planeta.Além dos danos à saúde (como diferentes tipos de câncer, doenças cardiovasculares, doenças respiratórias, dentre mais de 50 doenças diretamente relacionadas ao tabagismo), ao longo da cadeia de produção do tabaco há fatores que afetam o meio ambiente e toda a sociedade: desmatamento, uso de agrotóxicos, agricultores doentes, incêndios e poluição do ar, das ruas e das águas Fonte: INCA

    Continue Lendo
  • Câncer de cólon e reto

    17 outubro 2016

    O câncer colorretal é um dos tumores malignos com maior incidência no mundo. Na região sudeste do Brasil, o câncer colorretal ( tumores do reto e do intestino grosso ) é o terceiro mais frequente no homem e o segundo na mulher, de acordo com o INCA ( dados de 2012 ). O fato de ser uma neoplasia de diagnóstico relativamente simples, desde que exames especializados sejam indicados precocemente, fortalece sobremaneira o papel do médico. O profissional deve ser procurado com a maior brevidade possível em pacientes que estão no grupo de risco para desenvolvimento de tais tumores, bem como no caso de sintomas preditivos iniciais, os quais são muitas vezes sub-valorizados. Dentre os principais sintomas, o sangramento nas fezes é o principal e muitas vezes portadores de tumores avançados creditam tal quadro a “hemorróidas” e deixam de procuram o especialista. Em geral, quando detectado precocemente seu prognóstico é bom, com chances de cura que podem chegar a 95%. Se diagnosticado em fases iniciais pode, inclusive, ser tratado por colonoscopia, evitando, em alguns casos, tratamentos complementares como a cirurgia, radioterapia e quimioterapia. Apesar do quadro alarmante que é o sangramento retal, as fases iniciais do câncer colorretal comumente não apresentam sintomas, aumentando as possibilidades de um diagnóstico tardio, quando as chances de cura para o paciente são mais reduzidas. Por isso, é imprescindível que todo indivíduo que se encontra nos grupos de risco realize colonoscopia, o único exame capaz de diagnosticar o câncer colorretal em fases incipientes, quando ainda é potencialmente curável. Uma das formas mais comuns de apresentação do câncer colorretal em fase inicial é o pólipo, lesão elevada da mucosa intestinal semelhante a uma verruga comum. Quando pequenos, geralmente não causam sintomas, mas o crescimento de tais lesões pode levar ao quadro clássico de sangramento retal ou sintomas menos acentuados como a presença de muco nas fezes. Os pólipos de reto e cólons podem ser de vários tipos, porém os relacionados ao câncer são os do tipo adenomatoso; tais lesões podem malignizar em 60 a 90 % dos casos em alguma fase da vida, segundos estudos. Outros tipos de pólipos também podem malignizar, tais como pólipos hiperplásicos, serrilhados e do tipo misto, porém a incidência de transformação maligna nesses casos é muito baixa. O tamanho do pólipo também tem relação com o índice de neoplasias, de modo que lesões com até 0,5 cm raramente malignizam ( menos de 1% de chance ), enquanto lesões maiores que 2,0 cm podem malignizar em mais de 40% dos casos. Em Nosso Serviço, já tivemos a oportunidade de tratar pólipos com 0,3 cm que já haviam se transformado em adenocarcinomas, o tipo de neoplasia maligna mais comum e foco deste nosso artigo. câncer de cólon  pólipo de cólon Grupos de risco para desenvolvimento de câncer colorretal:• Pessoas acima dos 50 anos de idade, mesmo sem quaisquer sintomas: quanto mais alta a faixa etária, maior o risco de desenvolvimento de pólipos e câncer colorretal. É importante salientar que até 75 % dos novos casos diagnosticados estão nesse grupo de pacientes.• Homens e mulheres de qualquer idade, principalmente à partir dos 40 anos que têm histórico de câncer de cólon ou câncer ginecológico na família. Também estão incluídos nesse grupo pacientes com antecedentes de polipose adenomatosa familiar.• Portadores de doença inflamatória intestinal ( Retocolite ulcerativa inespecífica e Doença de Crohn ): estudos indicam que os tumores malignos de reto e cólon podem ter sua incidência elevada em até 20 vezes nesses grupos.• Pacientes já submetidos anteriormente a colonoscopia ou retossigmoidoscopia com histórico de retirada de pólipos intestinais. Assim, caso você faça parte de um dos grupos citados acima, procure um proctologista e informe-se quanto à necessidade de realização de uma colonoscopia. Lembre-se: quanto antes a doença for diagnosticada, maiores serão suas chances de cura e menos invasivo será o tratamento. O aparecimento de sintomas geralmente ocorre em fases mais avançadas da doença, quando em muitos casos já houve metástase e/ou o comprometimento de linfonodos ou gânglios, minimizando as chances de cura completa. Muitos pacientes nos perguntam se é possível prevenir o câncer colorretal. A resposta para tal questão é bastante abrangente e depende de vários fatores, bem como do grupo de risco em que se encontra o paciente. Dentre medidas gerais, higieno-dietéticas, podemos sugerir dietas ricas em fibras e água, as quais aumentam o volume fecal e o peristaltismo, de modo que substâncias cancerígenas ficam menor tempo em contato com a parede intestinal. O fumo e o álcool também são importantes no aparecimento do câncer de modo geral.A atividade física, pelo menor três vezes por semana também colabora na regularização do funcionamento do intestino, além de melhorar a saúde como um todo.Quanto aos pacientes incluídos no grupo de antecedentes familiares, existem exames específicos que podem auxiliar no diagnóstico de Síndromes familiares de origem genética.Além da colonoscopia, outros exames são importantes para auxiliar no diagnóstico precoce de lesões neoplásicas. Dentre eles encontramos s pesquisa de sangue oculto nas fezes, pesquisa de marcadores tumorais, a retossigmoidoscopia, os teste s de DNA nas fezes, o enema opaco, etc. Tais exames não são o escopo deste breve artigo e podem ser explicados pelo seu médico. Finalmente, creio que o advento da colonoscopia com equipamentos dotados de magnificação de imagens, cromoscopias e imagens em alta definição estão melhorando a cada dia a acuidade e precisão diagnóstica, porém o mais importante a salientar é que o exame deve ser realizado por profissionais habilitados e treinados não apenas para diagnosticar, mas principalmente tratar eventuais lesões precursoras do câncer.   Dr. Nelson Marfil Filho, endoscopista da Clínica EndocentroEspecialista em endoscopia digestiva pela SOBED/AMBEspecialista em endoscopia das vias aéreas e digestivas pela SBEP/AMBContato: drmarfil@endocentrosantos.com.br  

    Continue Lendo

1 2 3 4   ›   »