A ozonioterapia (tratamento com ozônio) é uma terapia baseada no uso do ozônio. Para apresentarmos seus benefícios e riscos, precisamos antes entender o que é o ozônio. Confira neste artigo tudo o que você precisa saber sobre essa terapia.

Sobre o Ozônio

O ozônio (O3) é oxigênio triatômico, que é um gás de cor azul claro, ligeiramente solúvel em água e muito mais solúvel em solventes inertes não-polares, como tetracloreto de carbono ou fluorcarbonetos, onde se forma uma solução azul. É uma forma de oxigênio energizado produzido por radiação ultravioleta ou descarga elétrica.
O ozônio é um gás que é altamente reativo, tendo “unanimidade” quanto à sua ação destrutiva em micro-organismos. Isso significa que ele age cegamente, pois não foram encontrados limites para suas propriedades anti-sépticas. É antibacteriano, antifúngico, antiviral e destrói protozoários.
No entanto, é a interação do ozônio com constituintes do tecido, especialmente o sangue, que é relevante para as criaturas vivas. A reação mais estudada até agora tem sido a peroxidação lipídica. Outras pesquisas estão sendo conduzidas em reações com carboidratos complexos, proteínas, glicoproteínas e esfingolipidoses (componentes das membranas celulares).
Essas interações são importantes para aplicações médicas, uma vez que alguns dos métodos mais comuns de ozonioterapia envolvem a mistura de um pequeno volume de sangue total com uma mistura de oxigênio puro com ozônio e, subsequentemente, o retorno ao paciente. Isso permite que o ozônio realize sua terapia sem interromper o fluxo sanguíneo.

Importância do ozônio para a nossa saúde

O ozônio desempenha um papel importante no aumento da estabilidade de boas células normais saudáveis. Destrói também as células imaturas e doentes, que são deformadas e vistas como estranhas ao organismo, incluindo vírus, bactérias, fungos, etc.
O ozônio é sugerido como um uso preventivo e mais em odontologia, embora algumas evidências discordem disso. É uma das formas mais seguras de terapia médica, porque elimina patógenos, e limpa a corrente sanguínea, que por sua vez limpa o fígado, rins e outros órgãos.