Trata-se de uma endoscopia da árvore respiratória (traqueia e brônquios).


Indicações

• Dor torácica de origem indefinida;
• Tosse crônica;
• Hemoptise (tosse com sangue);
• Dispneias de origem não cardíaca;
• Prevenção do câncer pulmonar, principalmente em tabagistas crônicos;
• Antecedentes familiares de câncer do trato respiratório ou de cabeça e pescoço;
• Pesquisa de nódulos cervicais;
• Controle evolutivo de algumas patologias pulmonares;
• Controle evolutivo após cirurgias brônquicas ou de cabeça e pescoço;
• Comprovação de eventuais lesões pulmonares diagnosticadas por estudos radiológicos;
• Alguns tipos de tratamento tais como retiradas de pólipos ou nódulos intra-brônquicos ou traqueais, cauterização de lesões vasculares, dilatações de estreitamentos, retiradas de corpos estranhos, etc.

Como o exame é realizado

Após oito horas de jejum, o paciente se apresenta à clínica acompanhado de um adulto. Na recepção ele receberá uma ficha de avaliação pré-endoscópica que deverá ser preenchida e assinada antes do exame.

Nossa clínica trabalha, neste procedimento, em conjunto com a equipe de anestesia. A participação do anestesista é fundamental para garantir um exame tranquilo e indolor.

Durante todo o período de exame o paciente é monitorizado com oximetria digital, monitores de pressão arterial não invasiva e eletrocardiograma.

Um equipamento flexível é introduzido pela narina do paciente e progride suavemente pela faringe até atingir a traqueia e brônquios. Todo esse processo não causa qualquer desconforto, sendo realizado em poucos minutos. Pode ser necessária a coleta de material para análise laboratorial, como o lavado broncoalveolar, o escovado brônquico e a biópsia transbrônquica.

No lavado bronco-alveolar é injetada uma solução salina na árvore brônquica e em seguida a mesma é aspirada através de um dispositivo que permitirá ao patologista analisar células recolhidas com esse líquido, bem como realização de cultura para microorganismos.

O escovado brônquico consiste na introdução de uma pinça pelo canal de biópsia do aparelho a qual tem uma escova em sua ponta; é feita uma escovação suave nas áreas suspeitas e o material é enviado para análise microscópica.

A biópsia transbrônquica é um procedimento no qual uma pinça de biópsia metálica é introduzida pelo canal do endoscópio e perfura a mucosa brônquica na área suspeita e colhe material para posterior análise microscópica. Após a biópsia transbrônquica o paciente pode expelir pequenas quantidades de sangue após a tosse, o que geralmente cessa em até 24 horas.


O repouso

Após a broncoscopia o paciente é encaminhado a outra sala, onde deverá permanecer durante o tempo necessário para despertar, momento no qual terá alta da clínica, sendo liberado pela nossa equipe.

Após o exame o paciente pode sentir ligeira sonolência e ter lapsos eventuais de memória em consequência dos medicamentos sedativos ministrados. Também pode ocorrer tosse com sem a eliminação de pequenos coágulos de sangue, dependendo do procedimento complementar realizado.

É por esses motivos que o paciente deverá comparecer à clínica acompanhado de adulto e não deverá exercer qualquer atividade que exija atenção por no mínimo doze horas, inclusive dirigir veículos.